Archives

Soninha Francine comenta o documentário “Mensageiras da Luz”, de Evaldo Mocarzel, que mostra a experiência de parteiras que auxiliam mulheres que vivem na região da Amazônia. Soninha diz que a produção a emocionou ao ter conseguido registrar um parto natural feito por duas parteiras, onde uma mulher obesa deu a luz, sem auxílio médico e de medicamentos, a uma criança que estava com o cordão umbilical preso no pescoço.

“Um desespero total. Aquela mulher não estava se aguentando de dor. A uma certa altura ela começa a dizer “eu vou morrer”, o bebezinho também parece que começa a ficar sufocado e as parteiras se desdobram”, relata.

 

[audio:http://media.folha.uol.com.br/equilibrio/2008/05/16/soninha-parto_normal_alternativa.mp3]
 

baby-kick.jpgSeja por curiosidade ou por precaução, as futuras mamães vão desejar ter um Baby Kick. O que faz esse produto? Como seu nome indica é um dispositivo que permite escutar os chutes do bebê, e assim até saber quando será o dia do parto.

Se usado desde a 24a semana, promete ser uma fonte confiável do padrão de mivimento do bebê, e mede o tempo entre as contrações quando começa o trabalho de parto. Se supõe que com esse aparelho as mamãs não correm o risco de passar o tempo do nascimento – o maior medo de quem planeja um parto normal.

A venda no site por USD 39,95

genselect.jpgA empresa que desenvolveu o GenSelect garante ter 96% de sucesso referente a utilização desse kit na escolha do sexo do bebê. O kit permite modificar as químicas tanto do corpo da mãe como do pai para influenciar o sexo de sua próxima criança antes de ser concebida.

fonte: GenSelect

libro33.jpgDas leituras pré-natais uma das que eu mais apreciei foi o livro da argentina Frida Kaplan, que se especializou em ajudar mulheres grávidas na preparação para o parto usando técnicas de eutonia. O livro não está à venda no Brasil (eu pelo menos não achei) mas pode ser comprado pela livraria virtual Tematika, na sua edição em espanhol.

O interessante é que, além de relatos de casos reais e historinhas interessantes, fornece uma série de recursos de exercícios posturais e de respiração que ajudam a aliviar a dor na hora do parto e melhorar as noites de sono que o antecedem.

917.jpgPonderei muito e resolvi que não. Não queria móveis descartáveis em casa. Queria algo que depois pudesse ganhar uma outra funcionalidade no ambiente doméstico ou até mesmo depois migrar para o escritório. Algo que pudesse ter um uso mais extenso para fazer valer o investimento (afinal não tem nada muito barato neste mercado de recém nascidos).

Então fui à cata da melhor cadeira ou poltrona para cumprir o papel. Percebi, olhando no Flickr, que muitas mães, sobretudo norte-americanas, haviam optado pela Rocker Chair do Charles Eames (foto ao lado) como a sua opção de cadeira para a amamentação.

Experimentei em uma loja (junto com um monte de outros modelos) e gostei. Claro que tudo tem a ver com a sua altura e a sua sensação de conforto. Para mim foi incrível. Fica aqui mais uma dica ! Se ela não funcionar para você, talvez uma outra funcione. Saquei que o importante é a altura e ter apoio para os braços.

Sempre me disseram que seria inevitável. Que um dia elas apareceriam. E não vieram. Não acho que tenha sido apenas sorte. Fiz um trabalho corporal até o finalzinho. Um cuidado com a estrutura do corpo, movimentos pensados para acomodar melhor esta nova fase. E não pensem que eu estou falando de ginástica para gestante.

Segui o meu trabalho corporal habitual, em grupo, com orientações mais específicas e direcionadas para mim. Fiquei muito feliz com o resultado e super recomendo às gestantes ou a quem está planejando, que pense nesse assunto com cuidado.

Bem, quem quiser experimentar a minha fórmula, o segredo chama-se “Movimentos Integrativos” e é feito pela Bia Ocougne. Conheçam mais no site dela.

gestante6.jpgNão sei se todos sabem mas a Omint, operadora de saúde, disponibiliza sem custo extra a todas as grávidas associadas residentes na cidade de São Paulo, uma orientação personalizada para gestantes.

Trata-se do Programa Boa Hora, que prevê visitas bimestrais durante a gravidez para informações sobre atividade física, alimentação da gestante, parto, cuidados com o recém-nascido e amamentação, entre outros. O programa é coordenado pela enfermeira obstetra Beatriz Kesselring. E posso testemunhar que para nós foi uma experiência bem rica.

Se você é associada Omint, recomendo que não deixe de se informar sobre este programa. Se não for, dê uma checadinha se o seu plano de saúde não oferece algo similar.

Não achou o que queria? Procure aqui:

Busca por Mês

Não perca mais nada. Siga-nos:

Nosso feed no Facebook. Muito mais conteúdo. Curta a gente por lá também!

Conheça e curta o e*ideias: